QUANTO MENOR A ESCOLARIDADE, MAIOR O DESEMPREGO - Instituto Consciência GO

QUANTO MENOR A ESCOLARIDADE, MAIOR O DESEMPREGO

A MAIOR PARTE DOS DESEMPREGADOS BRASILEIROS NÃO TEM FORMAÇÃO ACADÊMICA. DE ACORDO COM O IBGE, MAIS DE 65% DAS PESSOAS SEM TRABALHO NÃO TEM ENSINO SUPERIOR

 

Pode não parecer, mas o Brasil já está saindo de uma das piores recessões econômicas de sua história. Um efeito positivo desta melhora gradativa é um alívio no mercado de trabalho. Apesar do ainda alarmante número de desempregados, este índice vem caindo ao longo dos últimos dois anos. A verdade, porém, é que esta retomada, por enquanto, se sustenta em bases frágeis. Pesquisas apontam que, mesmo em face de um potencial crescimento, deparamo-nos novamente com um problema antigo: o grande contingente de brasileiros com baixa qualificação.

Uma pesquisa de 2017, feita pela fundação Dom Cabral (FDC) mostra que a deficiência na formação básica dos profissionais é o principal entrave na hora de contratar. No total, 48% das empresas citaram essa variável como o maior problema. Em seguida, aparecem a falta de experiência na função (41%) e só em terceiro lugar a discordância salarial entre o que a empresa quer oferecer e o que o candidato quer receber (23%). O levantamento foi feito com 201 empresas de grande porte no país, distribuídas em todas as regiões. Juntas, elas empregam 936 mil funcionários em tempo integral.

A pesquisa mostra que uma das principais barreiras para as contratações são a carência de profissionais capacitados e falta de experiência na função. Assim, a combinação entre o ainda alto desemprego e a escassez de mão de obra qualificada dificulta uma plena recuperação do mercado de trabalho, o que gera impactos para a economia.

Quando falamos em EMPREGABILIDADE, um dos fatores que certamente faz toda diferença é a formação acadêmica. É o que ficou comprovado pelos dados do quarto trimestre de 2017 apresentados pela Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A pesquisa deixou claro que a taxa de desemprego é maior entre as pessoas com menor escolaridade. Os mais afetados pela falta de trabalho são aqueles que têm ensino médio incompleto – para esse grupo, a taxa é de 20% -, contra 6,2% para os profissionais com curso superior.

Para quem já tem um diploma de nível superior, os cursos de Pós-graduação são capazes de aumentar o rendimento salarial em até 70%, dependendo da área. Além disto, a competitividade profissional também cresce exponencialmente. Atualmente, é muito difícil que posições de liderança nas grandes empresas sejam ocupadas por pessoas sem uma pós-graduação.

Drible a crise e o fantasma do desemprego. Potencialize-se. Faça um dos Cursos Superiores da Faculdade ICG. E, se você já tem uma graduação, conheça as Pós-Graduações de excelência que ofertamos.

Comentários

comentários